sexta-feira, novembro 12, 2010

O consciente inexplicável

A saudade.
Ah saudade...
Saudade de quem está aqui,
De quem já foi,
E passou. Passou.

Um beijo.
Saudade do seu beijo.
Daquele beijo.
Do beijo que eu nunca dei.

A inquietude minha.
Que passa e volta.
Que volta e fica.
Some.
De repente, inquieta.
Ou não...

Os amigos.
Amigos que um dia foram.
Fui. Voltei. Votaram.
Foram.
E eu sinto falta.

Meu lar?
Doce lar.
Amargo. Azedo. Intragável!
Futuro incerto. Sem lugar.
Meu lar... Doce lar.

A Garotinha Ruiva.
Por aí... Por aqui...
Nunca sei. Sempre vejo.
Horas erradas. Horas quase certas.
Minha hora...

As perguntas.
Quantas perguntas sem respostas!
Mais perguntas.
Inconscientemente questionável.
Inexplicável. Vivenciável.

5 comentários:

Felipe F. disse...

Aí sim!!Poeta bichao, pena tao rara esta sua forma de expressao. Saudade demais de ti meu brother. Inte

Michelle disse...

Ah saudade...
beijo meu

Patrícia Lemmon disse...

aiaiai suspirei com esse seu post...

Kelly disse...

Lindo texto Cris!

| TaTa | disse...

Amei. Palavras, idéias, todo o conjunto me agradou.