quinta-feira, maio 19, 2011

Um desabafo que serve pra dois.

Não, eu não estou bem. Não, eu não vou ficar bem. Uma coisa óbvia!

Assim como perder um pai, uma mãe ou um grande amor. As palavras das pessoas que tentam te confortar são simplesmente palavras. Poucas te tocam. Muitas são desprezíveis. Palavras ditas da boca pra fora que nada lhe acrescentam ou acalmam sua alma.

A angústia dos dias posteriores a uma perda se concentra na tentativa de explicar o inexplicável. Por que isso foi acontecer comigo? Eu queria ou devia ter dito algo? Onde foi que eu errei? Será que eu, ele ou ela não deveríamos ter uma nova chance?

A busca dessas explicações devem estar aliadas à continuidade da própria vida. Sempre lembrando do passado e aprendendo com os fatos outrora consumados, e projetando um futuro otimista com orgulho no peito e respeito por você e por todos ao redor.

Friedrich Nietzsche, grande pensador, disse: "o que não provoca minha morte, faz com que eu fique mais forte." Boa frase!

Eu realmente não sei se estou mais forte. Espero aprender cada lição tirada da minha própria vida e da vida de meus amigos. Do dia a dia. Me tornar sábio. Buscar o auto-conhecimento. Aperfeiçoar e evoluir.


Para finalizar, mais uma dele: "Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar." Nietzsche.

4 comentários:

Anônimo disse...

Muito lindo! Não estou podendo ler essas coisas nesse momento da minha vida, mas me confortou...Beijo grande

Débora Sader disse...

Parabéns pelo blog!!! Já sou seguidora :) Também tenho um, Espaço Poético, www.deborasader.blogspot.com
Se quiser conhecer, será um enorme prazer! E se gostar, me segue lá!

Felipe F. disse...

Me conforto na compania e nos abraços daqueles que me querem bem. Um dia de cada vez. Valeu

Mi_Le disse...

Me identifiquei com suas palavras. Escrevi algo a respeito desse texto em meu blog que fala de perda tb.
Esteja a vontade para ler e opinar tb.
Abraços, Mile

http://mi-autoconhecimento.blogspot.com/2011/04/dossie-de-uma-perda.html