quinta-feira, fevereiro 19, 2015

A alegria da ignorância.

Em outras palavras, não saber pode ser muito bom. Ser feliz pela falta de ciência não é uma coisa difícil de acontecer. Nem tão ruim assim...

Alguns meses atrás vivenciamos no Brasil um fato capaz de ilustrar esse fato. Grande parte dos eleitores do candidato vencedor à corrida presidencial, votou por não saber se o candidato concorrente manteria os benefícios àqueles eleitores de baixa renda uma hora beneficiados pelas políticas populistas do governo em questão. Ora, boas idéias não se mexem! Talvez na maneira como eram distribuídas mas nunca na idéia em si!

Nos esportes, seja ele qual for, pessoas, empresas e, ou, equipes são postas a prova, a todo momento, pela manipulação de resultados e tudo o que isso acarreta no mundo das apostas. Milhões de dólares em todo o mundo! Você, torcedor, deve se manter ignorante a este fato e entender que, se seu time perde, é porque jogou mal e não porque foi comprado. Seja falta de informação ou verdade, melhor que seja assim.

Quando o assunto é o amor, também vale a regra. Estar ignorante á vida da pessoa amada pode ser uma benção. Podemos imaginar qualquer coisa, a qualquer momento. Mas é muito mais fácil sermos otimistas quando não sabemos o que se passa naquele coração uma vez amado e outrora não correspondido. Complicado mesmo é saber que a pessoas que você gosta está com outro. Ou mesmo saber que ela aproveita muito mais a vida sem sua presença.

Permanecer na ignorância é quase uma benfeitoria à emoção. Certamente uma dúvida a razão. Um brinde a falta de informação! E o desejo de não ser tão curioso quanto ao presente nem pessimista quanto ao futuro...

Nenhum comentário: