quinta-feira, julho 27, 2006

O rio segue seu curso.

Cada partícula de água é única. Independente do estado em que se encontra é como uma vida. Cada uma delas tem histórias particulares a contar. Pedras, temperatura e seres vivos interferem no seu caminho.
A vida é assim. Após sair de um curso de água um tanto quanto irregular. Tudo parece voltar ao normal. Sem tantas pedras, desníveis, enchentes, assoreamentos e poluição, aquela pequena partícula está novamente em águas tranqüilas. Podendo desfrutar de um bom ambiente, temperatura, companhia e clareza.
As pedras foram superadas. Na verdade estão sendo. O estrago já foi feito, mas o rio segue seu curso.
As corredeiras ficaram pra trás. Momentos misturados de adrenalina e insanidade. Chegar ao limite parece ser seu destino. Mais rápido! Mais perto do perigo!
A poluição está aí. Ainda é possível encontrar águas cristalinas, mas a cada dia, a luta é mais árdua! São muitos os egoístas que preferem lucrar agora e esquecer que um dia a mãe natureza vai dar o troco. Se não der, pior. Todos estaremos mortos.
As enchentes são um aviso! “Olhem por mim! Façam por mim!” Porque meus recados serão cada vez maiores. Ondas... Alagamentos... É como se todo mundo colocasse o dedelho em sua vida. Você fica sufocado. Sem espaço pra respirar. Afogado!
O assoreamento gerado pelos homens parece não ter fim. Eles chamam isso de desenvolvimento. Cada um dá o nome que quer. Burrice, estupidez, ganancia! O tempo está passando, um dia, um mês, anos. Sua vida está chegando ao fim e até agora você fez o quê?
Eu sou uma partícula de água. Viajei demais nesses últimos meses. Evaporei, virei água novamente. Passei por corredeiras imensas. Caí em quedas d'água monstruosas. Me virei pelos assoreamentos, consegui respirar quando a poluição me impedia de ver o Sol. Muitas pessoas andaram tentando me tirar do rumo. Enchendo o leito do rio. Não adiantou muito. Passei. Perdendo um pouco o rumo, mas passei.
Hoje navego por águas calmas. Cristalinas. Passeio em um lago, espelhado por uma montanha! Perfeito.
Obrigado mãe natureza. É só dar tempo ao tempo que voltamos. Fortalecidos!
Segue o rio…

Nenhum comentário: